Eu sou Ingrid Bergman

Dica de filme: o documentário sobre a atriz sueca Ingrid Bergman. Ainda está em cartaz no Rio e é uma boa opção pra fugir do calor que voltou a reinar por aqui.

Nele vemos como Ingrid, além de amar a profissão de atriz, adorava também fazer vídeos da sua vida pessoal. Muitas das cenas do doc são com filmagens originais dela. As infos reunidas também vêm dos diários que mantinha e das cartas que ela trocava com amigos. E os filhos dão depoimentos emocionantes sobre a mãe.

20151130-jag-ar-ingrid-2

Tudo isso faz a gente se sentir bem próximo da personalidade e das vivências da atriz. Confesso que sabia bem pouco sobre ela, mas adoro documentários sobre pessoas. Saí de lá me sentindo um pouco íntima, e muito inspirada. Ingrid sabia que queria ser atriz desde novinha, se destacou na cena da Suécia e logo pegou um navio em direção a Holywood. Lá seu jeito determinado foi lhe rendendo participações em filmes, até virar a estrela principal de produções junto com galãs americanos. Em um dos diários, ela contou que assim que chegou em L. A, estava em uma festa e um dos produtores disse que ela nunca seria uma atriz de sucesso pois era muito alta. Em vez de acreditar nele e se sentir mal, ela escreveu “ele não me conhece”. Puro poder! 😛

20151221-02-eu-sou-ingrid-bergman-papo-de-cinema

E foi assim, com muita determinação e cuidado na hora de aceitar os papéis que Ingrid trabalhou com os melhores diretores da época, como Hitchcock, de quem ficou bem próxima. A vontade de mudar um pouco o estilo dos filmes que fazia a levou pra Europa, onde já estava apaixonada pelo estilo de Roberto Rosselini. A admiração fez com que ela escrevesse uma carta pro diretor, se apresentando e falando da vontade de trabalhar junto. Isso rendeu um trabalho, um segundo casamento, mais três filhos e, claro, um escândalo pra família tradicional que mal aceitava o divórcio. Nada abalou Ingrid que seguiu tocando a vida e trabalhando com quem mais admirava.

O trailer dá uma ideia do que te espera:

Lições de estilo direto de Estocolmo!

Apesar de não ser muito divulgada por aqui, a semana de moda de Estocolmo, na Suécia, é uma das mais interessantes quando o assunto é street style. Se nas passarelas vemos marcas com estilo minimalista e supercool, na rua observamos os truques femininos para se destacar.

Acostumadas com o frio, as fashionistas suecas mostram que sabem brincar com o volume dos casacos e as proporções. Os óculos redondos e bem grandes são a aposta de muitas, que também sobem no salto sem nenhuma cerimônia.

As mais antenadas sabem que para se destacar na multidão de mulheres loiras, lindas e magérrimas, a pedida é misturar estampas ou quebrar a seriedade do preto com alguma cor mais forte. Ah, e um chapéu de abas largas também pode ser seu melhor amigo nessas horas.

Quando o assunto é jeans reina o modelo boyfriend, mais larguinho, com a barra da calça dobrada e usado com salto. E como as mais vaidosas gostam de mostrar as pernas em qualquer lugar, nada melhor do que apostar na dupla minissaia sexy com parka (capa com pegada militar) por cima.